23 Jan

A Neuropsicologia consiste em uma área específica das neurociências aplicada à prática clínica, e que tem como objetivo estabelecer a relação entre o cérebro e o funcionamento cognitivo, comportamental e emocional, pesquisando e desenvolvendo instrumentos para mensurar o ‘perfil’ neuropsicológico do ser humano.

Mas afinal, o que faz um neuropsicólogo?

São 3, os campos de atuação fundamentais na profissão do Neuropsicólogo:

1. Diagnóstico – Com o uso de instrumentos (testes, baterias, escalas) padronizados para avaliação das funções cognitivas, o Neuropsicólogo irá pesquisar o desempenho de habilidades como atenção, percepção, linguagem, raciocínio, abstração, memória, aprendizagem, habilidades acadêmicas, processamento da informação, visuoconstrução, afeto, funções motoras e executivas.

2. Tratamento (Reabilitação) – Com o diagnóstico em mãos, é possível realizar as intervenções junto aos pacientes, para que possam melhorar, compensar, contornar ou adaptar-se às dificuldades. Essas intervenções podem ser no âmbito do funcionamento cognitivo, ou seja, no trabalho direto com as funções cognitivas ou com um trabalho muito mais ecológico, no ambiente de convivência do paciente, junto de seus familiares, para que atuem como co-participantes do processo reabilitatório.

3. Pesquisa – A pesquisa em Neuropsicologia envolve o estudo de diversas áreas, como o estudo das cognições, das emoções, da personalidade e do comportamento sob o enfoque da relação entre estes aspectos e o funcionamento cerebral. Para tais pesquisas, o uso de testes Neuropsicológicos é um recurso, para assim, ter um parâmetro do desempenho do paciente nas determinadas funções que estão sendo pesquisadas. Atualmente o uso de drogas específicas, para estimulação ou inibição de determinadas funções, tem sido usadas com frequência para observar o comportamento e o funcionamento cognitivo dos sujeitos em dadas situações. .

A Neuropsicologia no Brasil teve início através do Prof. Dr. Raul Marino Jr. que na época integrou a psicóloga (mais tarde “neuropsicóloga”), Drª Candida Pires de Camargo, à sua equipe de pesquisa, dando início aos primeiros estudos que envolveram avaliações neuropsicológicas em nosso país, sendo, portanto, os pioneiros e responsáveis pela introdução da Neuropsicologia como uma especialidade da Psicologia brasileira.

O Centro de Estudos em Neurociências "Prof. Dr. Raul Marino Jr." do Instituto Neurológico de São Paulo, dedica-se há mais de 10 anos nas diferentes áreas do conhecimento voltadas às neurociências através de uma equipe multidisciplinar, e que o nosso curso de Extensão e Especialização em Neuropsicologia, confere a titulação de ESPECIALISTA e está em conformidade com a resolução do MINISTERIO DA EDUCAÇÃO (MEC).

Quer saber mais sobre Neuropsicologia, matricule-se em nosso Curso de Extensão e Especialização em Neuropsicologia, as vagas são limitadas. Garanta a sua!









Invista no seu futuro