CLÍNICA DE NEUROCIRURGIA



Coluna

A coluna compreende todo o envoltório ósseo (vértebras), os discos intervertebrais, os ligamentos e músculos que protegem um tecido muito delicado – a medula espinhal – por onde passam muitos dos impulsos nervosos provenientes do cérebro para o corpo. Da medula saem as raízes nervosas e os nervos que levam as informações para os músculos, pele e órgãos internos.

As doenças da coluna vertebral e medula espinhal podem ser divididas em traumáticas e não traumáticas, congênitas ou adquiridas, ou divididas por segmento anatômico envolvido (cervical ou lombar, por exemplo).

Hérnia de Disco

Tumores

Traumatismos

Crânio Cervicais

Espondilolistese

Dor

Frente às dificuldades no controle dos quadros dolorosos através de medicações convencionais ou especiais, medidas físicas (fisioterapia) e terapias adjuvantes (acupuntura, psicoterapia), dor associada à progressão de câncer, certos tipos de dor facial ou em segmentos do corpo, pode-se indicar procedimentos de competência do neurocirurgião para modificar, amenizar ou tratar a evolução do quadro. São considerados procedimentos de exceção, para as raras situações de intratabilidade clínica (uma vez que se dispõe de medicações mais modernas e eficazes), não isentos de riscos (infecções, sequelas neurológicas leves a graves, efeitos indesejados), e portanto devem ter sua indicação individualizada, com análise adequada da doença, histórico de medicações e avaliação física e neurológica minuciosas feitas pelo neurocirurgião.

Os procedimentos neurocirúrgicos para dor podem ser divididos em ablativos (que determinam lesão irreversível de estruturas neurais) e não ablativos (sem as referidas lesões e, portanto, com potencial reversibilidade). Em geral, baseia-se a escolha do procedimento pelo tipo de dor do paciente, localização (focal ou difusa), grau de acometimento funcional, custos para o paciente.

Intervenções

Neurocirurgia do Trigêmeo

Epilepsia

Leia sobre nossa CLÍNICA DE EPILEPSIA.

Funcional

A neurocirurgia funcional visa restabelecer a função neurológica do paciente por meio de tratamento cirúrgico. As condições tratadas por essa especialidade são as epilepsias, a doença de Parkinson e os tumores de hipófise. Os riscos cirúrgicos são usualmente pequenos, porém variações individuais podem ocorrer. Dessa maneira eles devem ser discutidos pessoalmente com o médico que acompanha o paciente.

Disturbios de Movimento

Epilepsia

Hemisferectomias

Lobectomia Temporal

Paliativas

Remoção de Lesão Cortical

Tumores de Hipófise

Hipófise

Neurocirurgia da Hipófise

O neuroendocrinologista trabalha com uma equipe multidisciplinar composta por neurocirurgiões funcionais , neurologistas, psicólogos, psiquiatras e deve acompanhar todas as cirurgias da glândula hipófise, da glândula pineal e do hipotálamo , dando prosseguimento ao tratamento após o ato cirúrgico. É muito importante ressaltar, que todos os tumores descritos anteriormente devem ser tratados e, quando indicado cirurgia, esta deve ser realizada por neurocirurgião funcional altamente especializado.

Tumores Não Funcionantes (não secretores) da Hipófise

Os tumores não funcionantes causam sintomas pelo seu tamanho crescente, com consequente diminuição dos hormônios produzidos pela hipófise, com exceção da prolactina que se apresenta elevada, por compressão da haste hipofisária.

A hipófise se localiza na base do crânio, próxima das vias responsáveis pela visão e dos nervos que controlam os movimentos dos olhos. Quando há aumento do volume desses tumores, pode ocorrer compressão das vias visuais e perda de parte do campo de visão e também dificultar a movimentação dos olhos.

Tumores do Hipotálamo

Podem provocar aumento do apetite, puberdade precoce, epilepsia, alterações do comportamento (agressividade) e diabetes insípidus (grande perda de urina e ingestão de água em quantidade abundante). O tratamento dos tumores do hipotálamo pode ser cirúrgico.

Tumores da Glândula Pineal

Podem causar aumento da pressão intracraniana, hidrocefalia e paralisia do olhar para cima. O tratamento dos tumores da glândula pineal pode ser cirúrgico.

CranioFaringeoma

Trata-se de um tumor cerebral geralmente localizado na região supra-selar, isto é, próximo a glândula hipófise. Este tumor não secreta hormônios, mas pode causar compressão na hipófise, com conseqüente diminuição dos hormônios, causando danos á saúde. Também pode comprimir o quiasma óptico levando às alterações visuais importantes. O tratamento deste tumor é geralmente cirúrgico.

Parkinsson

O Mal de Parkinson é uma doença degenerativa e progressiva do sistema nervoso central que compromete predominantemente os circuitos motores dos gânglios da base. Os sintomas cardinais da doença de Parkinson são: rigidez motora, lentidão de movimentos, perda de equilíbrio, tremor de repouso. Outros sinais observados são postura do tronco fletida, rouquidão e diminuição do volume da voz, dermatite seborrêica e lentidão de raciocínio.

Sintomas

Tratamento

Cirurgia

Outros Disturbios

Pediátrica

As doenças neuropediátricas podem aparecer desde o início do desenvolvimento, abrangendo o período intra-uterino, e estendendo-se para o período do recém-nascido, do lactente, do escolar e do adolescente. São fases diversas da vida, com variados tipos de doenças e que, portanto, exigem profissionais bem-especializados para tratálas. O neurocirurgião pediátrico é um dos componentes de uma equipe que inclui o pediatra, o neurologista, o geneticista, o psicólogo, o psiquiatra, o fisioterapeuta, o fonoaudiólogo, todos envolvidos em momentos distintos do tratamento da criança com doença neurológica.

As manifestações dos diferentes problemas podem ser notadas nos exames de prénatal pelo obstetra, ao nascimento pelo obstetra e pediatra, durante a puericultura pelo pediatra e pelos familiares; constituem alterações na forma e tamanho do crânio, tumorações na coluna, atrasos no desenvolvimento intelectual, da marcha, da fala e do controle urinário, dificuldade para ganhar peso e altura, dor de cabeça persistente com náuseas e vômitos. O profissional envolvido com a criança pode fazer o diagnóstico e solicita a avaliação do neurocirurgião.

Craniossinostoses

Defeito de Migração de Neurônios

Disrafismos

Hidrocefalia

Tumores

Tumores Cerebrais

As células tumorais tendem, com o passar do tempo, a perder as características das células que as originaram, em medicina chamamos esse fenômeno de desdiferenciação. Esse nome vem do fato que todo o nosso organismo se formou a partir de células que tinham o potencial de se transformar em qualquer tecido do corpo.Os tumores podem ser vistos como tentativas de determinados grupos celulares de voltar a serem células embrionárias. Quanto mais próximo da célula embrionária, maior será o poder do tumor de crescer e invadir os tecidos ao redor.

Sintomas

Tipos

Tratamento

Vascular e Aneurismas

Lida com diagnósticos, tratamento, prevenção de de reabilitação de doenças cérebro vasculares de interesse cirúrgico, como aneurismas cerebrais, mal formações arteriovenosas, cavernomas e fístulas durais, entre outras.

Aneurismas Cerebrais

Hemorragia Meníngeas

Mal Formações Artéria Venosas

Invista no seu futuro